Avançar para o conteúdo principal

Espírito Livre, Criativo & Efervescente!

Há filmes que nos transportam para a época que retratam, põe-nos a desejar viver naquele ambiente, respirarmos o mesmo ar e que nos fazem sonhar por nos identificarmos com a história que contam e que é possível acreditarmos que também podemos alcançar o que vemos no grande ecrã!
A propósito da grande influência que os anos 60 têm no meu trabalho, face ao espírito jovem, irreverente, lutador, o filme “We’ll Take Manhattan” diz-muito! 
Decorria o ano de 1962, quando o jovem e irreverente fotógrafo britânico David Bailey foi contratado pela Vogue Britânica para fotografar o editorial “Young Idea Goes West” que iria mais ao encontro do público jovem que desejava uma moda diferente, mais de acordo com uma atitude espontânea, livre! 
Bailey impôs a presença de Jean Shrimpton como modelo, porque conciliava a sua personalidade forte com traços belos e suaves!
Logo a partir daqui, a editora de moda da revista, Lady Clare Rendlesham começou a opor-se às ideias do fotógrafo, argumentando que Jean Shrimpton não condizia com a imagem da revista e não era a modelo ideal. Porém, David Bailey manteve-se firme e conseguiu convencer a revista sobre a sua escolha!
David Bailey e Jean Shrimpton foram então para Nova Iorque fazer o editorial, sob a supervisão de Lady Clare Rendlesham (enviada para coordenar a sessão fotográfica pelos pontos turísticos de Manhattan) que a todo o custo tentou manter o padrão sóbrio da revista, opondo-se constantemente às ideias do fotógrafo.
Farto da fotografia de moda da época composta por modelos em poses rígidas, sempre com o nariz empinado, em cenários bonitos e impecáveis, David Bailey decidiu quebrar com a tradição, fotografando Jean Shrimpton na rua em cenários quotidianos (mesmo se estivessem transeuntes a passar no momento da foto), dando liberdade à modelo renegando as poses ensaiadas, polidas e mostrando a realidade!
Assim foram criadas fotos mais espontâneas, em vez de serem tão rígidas e calculadas, com Jean Shrimpton a usar alta costura nas ruas e a democratizar a moda!

Inspiro-me muito neste filme, pela crença e atitude guerreira de David Bailey ao mostrar que devemos acreditar nas nossas convicções e quando batalhamos a sério pelo que queremos, é possível alcançarmos o que sonhamos!


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dangerous Girl Photoshoot

Modelo:

A Imprevisibilidade das Ruas

Adoro a imprevisibilidade das ruas, procurar sítios onde possa encontrar backgrounds diferentes, tridimensionais, onde colocar a modelo a interagir com o que a rodeia, de modo a conseguir captar a sua espontaneidade!

Há locais onde podemos passar várias vezes no dia a dia, não lhes dando valor, mas que fotograficamente proporcionam um bom cenário.
Modelo: Benedita Graça









Modelo: Sara Malheiro Quintela










Modelo: Filipa Borges


Classy Photoshoot

Modelo: